Mulheres de Fibra: uma homenagem às mulheres cooperativistas.

/ /

No artesanato ou no volante, elas assumem o controle. No campo ou na cidade, elas transformam o mundo a sua volta. Essas são as Mulheres de Fibra, personagens reais que mostram que, no cooperativismo, mais do que gênero, o que vale mesmo é a vontade de trabalhar e de construir um mundo melhor, com mais oportunidades para todos. E são as histórias inspiradoras de quem superou as diferenças de gênero que ilustram o terceiro episódio da websérie do movimento SomosCoop, com o título Mulheres de Fibra.

Determinadas, corajosas e preparadas para os desafios da vida, neste dia 8 de março, elas contam como imprimiram sua marca no mundo dos negócios e quais as suas estratégias para ajudar a fazer do Brasil, um país mais próspero e menos desigual.

O novo capítulo foi gravado na região Norte. Lá, entre barcos e caminhões, as mulheres de fibra mostram sua rotina e contam sua experiência como cooperadas e dirigentes de cooperativas dos ramos Agropecuário, Transporte, Produção e Trabalho. Ficou curioso? Clique aqui para assistir as histórias de Walderízia, Edimara, Núbia, Alcinéia, Terezinha, Daniela, Valdemarina e Eliana.

WEBSÉRIE

Inspirar e motivar a sociedade a conhecer o cooperativismo, o jeito mais humanizado de cuidar das pessoas e de gerar resultados financeiros, ao mesmo tempo. Este é o objetivo da websérie SomosCoop, um movimento iniciado pelo Sistema OCB e suas unidades estaduais, com a intenção de mobilizar os cooperados brasileiros em torno do orgulho de ser cooperativista, além de estimular a prática da cooperação.

A ideia da websérie é apresentar, em vídeos curtos para a internet, exemplos de histórias de vidas transformadas a partir do cooperativismo, ressaltando tanto os valores quanto os benefícios desse modelo de negócio, que já mostrou que cooperar vale a pena.

CONTINUA

A produção da websérie continua e a equipe já vai iniciar a gravação de mais um capítulo com histórias inspiradoras. A ideia é mostrar outros exemplos, de regiões, cooperativas e ramos diferentes pelo país. Todo esse material está nas páginas das mídias sociais do Sistema OCB e do Sistema OCB/TO, e no site do movimento, o www.somos.coop.br.